Dicas de Português para provas de concursos (tipologia textual)

Quando se fala em tipologia textual há apenas 5 tipos: narração, dissertação, descrição, injunção e exposição.

A tipologia textual é um assunto que "cai" muito em concursos públicos. O que acontece, na maioria das vezes, é confundir tipologia textual com os gêneros discursivos. Em primeiro lugar, a tipologia textual é um conceito que se preocupa com a norma do tipo de texto, com as regras gramaticais e com a estrutura. E o gênero discursivo diz respeito à finalidade do texto, isto é, para quem será, como será a comunicação.

Saiba mais na Apostila para o cargo de Assistente Administrativo - UPE 2017

Ao contrário da tipologia textual, o gênero discursivo tem inúmeras possibilidades, tais como: o conto, a palestra, o gibi, notícia e assim por diante. Quando se fala em tipologia textual há apenas cinco tipos: narração, dissertação, descrição, injunção e exposição.

Narração

Um tipo textual muito conhecido é a narração que geralmente é apresentada em formato de livros e histórias que contam o que, onde, como, quando e quem. A narração deve ser uma história que envolve personagens e acontecimentos, além do clímax. O espaço, o tempo e o enredo fazem parte da estrutura.

Descrição

Já a descrição pode ser um complemento de qualquer tipo de texto (e de gênero), afinal, ela serve para situar o leitor, fazendo-o imaginar a cena que está sendo retratada. Geralmente, ela acompanha muito a narração, para descrever o lugar, os personagens. Na descrição, há recursos extras que podem melhorar a qualidade do texto:

  • Enumeração: é quando você descrever a ação em ordem, como se fosse retratar uma ação em movimento, por exemplo, para que o leitor compreenda o processo.
  • Comparação: na descrição é possível fazer comparações para permitir que o leitor faça associações e compreenda o que queremos dizer. É um recurso muito valioso, visto que podemos comparar situações e facilitar a interpretação de texto.
  • Os cinco sentidos: é muito comum usar esse recurso no momento de descrever alguma ação, personagem. Podemos utilizar o olfato, tato, paladar, visão e audição para que o leitor visualize e sinta as palavras, imaginando perfeitamente. Você pode descrever um prato de comida, por exemplo, caracterizando-o pelo cheiro e pelo paladar.

Quem descreve pode ser tanto objetivo quanto subjetivo, ou seja, pode decidir se suas opiniões ficarão de fora ou não. Assim, o texto pode se tornar imparcial ou íntimo, dependendo do objetivo. E em um texto descritivo há muita utilização de três classes gramaticais, os adjetivos, substantivos e locuções adjetivas, além de verbos no passado e no presente.

A descrição é apresentada em 3 estruturas: introdução (o que será descrito), desenvolvimento (caracterização) e conclusão (finalização).

Dissertação

A dissertação é um tipo de texto muito conhecido, principalmente em vestibulares. O objetivo da dissertação é debater e expor um tema com argumentos fortes, apresentando a sua opinião de forma clara. É permitido que você exponha seu ponto de vista. Na dissertação você deve conhecer o assunto, de modo que o texto fique claro e que aparenta autoridade sobre o tema.

A estrutura da dissertação é dividida em três: introdução, desenvolvimento e conclusão. Na introdução, deve-se apresentar o tema; no desenvolvimento, deve-se apresentar argumentos que vão de encontro ao seu ponto de vista sobre o assunto, guiando o leitor; e na conclusão, deve ser retomado o tema para finaliza-lo ou concluir sobre o assunto.

Exposição

O texto expositivo é aquele totalmente imparcial e neutro, que serve apenas para informar e não trazer a opinião do autor. É apenas uma exposição sobre o assunto que será retratado. Um exemplo claro são as notícias vinculadas no jornal. Não deve ter interferência nenhuma da opinião do autor e o objetivo é explicar.

Injunção

Já a tipologia textual da injunção diz respeito a instruções. Isso quer dizer que são textos que nos guiam e nos instruem para completar uma tarefa, seja por meio de um manual ou uma receita, por exemplo. Há duas formas: o instrucional, que é apenas uma sugestão de como você pode fazer tal coisa; e a prescrição, que enaltece uma norma, uma regra, como no caso da bula de remédios ou uma receita.

Mais Dicas