Dicas sobre como fazer revisão dos estudos

Concurseiros e a luta das revisões: algumas dicas práticas sobre como revisar melhor os conteúdos estudados.

Quando faltam poucas semanas para os dias de prova daquele concurso que vai mudar a sua vida profissional, os concurseiros - ao menos os empenhados - entram em uma verdadeira batalha contra o tempo com as revisões proporcionadas pelo cursinho e pela sequencia de horas dedicadas aos livros e apostilas. O problema é até que ponto esta correria pode fazer bem ou mal para quem já está padecendo de ansiedades e problemas de nervos com tanta tensão e responsabilidade.

A concurseira e estagiária em imobiliária, Rayzza Sampaio, afirma que o tempo de revisão era o mais angustiante de todos para ela. "A sensação que tinha neste tempo é que estudei pouco e precisava correr atrás do prejuízo, sendo que tinha consciência de que fui disciplinada e fiz o meu melhor", falou. Mas desde que começou a ler mais sobre dicas para concurseiros, ela aprendeu algumas técnicas práticas que tem lhe ajudado a revisar os assuntos sem stress e crises.

De acordo com a psicóloga Andreia Santos, quando o conhecimento dos limites físicos se alia a dicas simples de serem praticadas, a fase da revisão pode se tornar decisiva para dar mais segurança ao candidato.  Uma dica que Rayzza já inseriu em seu dia-a-dia foi revisar apenas os assuntos que ainda não foram totalmente assimilados, uma forma de não se obrigar a ler tudo de novo de todas as disciplinas. "Agora quando chega o tempo da revisão eu apenas releio o que não ficou bem assimilado. Antes eu me sentia na obrigação de fazer como um recomeço de estudos, o que me cansava demais".

Uma sugestão que foi útil para Rayzza e pode ser válida para outros, que vivem este mesmo dilema, é aprender a fazer fichamentos de matérias de estudo. A dica é fichar nos livros e apostilas aquilo que de fato é importante e merece ser lido mais vezes. "Se fichar tudo, não adianta, vai cair no mesmo erro de ter que ler tudo de novo".

E a última sugestão para uma fase de revisão leve e sem paranoias é não se cansar de fazer provas anteriores dos concursos, um recurso que leva a estudar, revisar, de modo que seja exercitado o conhecimento e não a absorção. Fazer provas antigas é um método prático de estudar e que sempre dá certo por também mostrar qual o nível de cobrança das bancas examinadoras. A psicóloga Andreia Santos aconselha que, seguindo estes passos, o concurseiro dribla o stress e consegue manter seu conteúdo em dia. "São dicas como estas, simples, fáceis de serem seguidas que podem fazer da fase da revisão mais uma aliada e não uma obrigação".

Compartilhe

Comentários

Mais Dicas