Concurso Professor - RJ: 470 vagas e ótimo salário

Dicas sobre a prova para o magistério municipal do Rio de Janeiro. Salário é de quase R$ 5 mil para jornada de 40 horas por semana. Confira em detalhes como será a seleção dos candidatos pela banca da SMA.

Neste ano de 2015, já considerado por muitos como de "entressafra" para bons concursos, quando aparece um certame em nível municipal que oferece bom salário, os olhares dos concurseiros se aguçam. É o caso agora do concurso lançado pela Prefeitura do Rio de Janeiro, exclusivamente voltado para o magistério, que inscreve até o final de agosto. A oferta é de 470 vagas distribuídas para os cargos de Professor de Ensino Fundamental - Matemática e Professor do Ensino Fundamental – Anos Iniciais.

A execução do concurso não está sob a responsabilidade de uma tradicional organizadora, a exemplo de FGV, Cespe, Cesgranrio, mas da própria área de Gestão de Talentos da Administração Municipal. Isto não significa que as provas serão fáceis, mas de certa forma, retira parte do "peso" que muitos candidatos professores já poderiam sentir se fosse sob os cuidados de outra banca.

O principal diferencial deste concurso, novamente, é o salário oferecido para jornada de 40 horas. Mesmo para uma megalópole como o Rio de Janeiro, com seus problemas sociais (fala-se muito em alto "custo de vida" e sobre os "perigos" da profissão) o valor é considerado atrativo: afinal de contas, sãoR$4.964,55, quando se soma o vencimento básico de R$ 4.410,31, ao bônus cultura de R$ 140,64, o auxílio-transporte de R$ 149,60 e o benefício-alimentação.

Modalidades de seleção

Professor - Matemática

Os candidatos devem se preparar bem para enfrentar uma bateria de testes, que se iniciam pelas Provas Objetiva e Discursiva. A primeira cobrará conteúdos de Língua Portuguesa, Fundamentos Teórico-Metodológicos e PolíticoFilosóficos da Educação e conhecimentos específicos, conforme a área a ser disputada. Na Discursiva, será preciso discorrer sobre um tema do rol de conhecimentos específicos.

Para ser habilitado na Prova Objetiva, será preciso atingir 20% de pontos por conteúdo e 60% de pontos do total da prova. Ou seja, se o candidato acertou 15% na prova de Português, mas teve 60% ou mais de aproveitamento no geral, estará fora do mesmo jeito. É um tipo de prova que preza o domínio mínimo do candidato sobre cada assunto, e não apenas a globalidade dos acertos alcançados.

Não se enganem com a banca, pois não estará fácil para candidato algum. Na Discursiva, é preciso ter nota igual ou superior a 20 pontos e na Prova Prática de Aula a pontuação mínima é 60 pontos!

Haverá ainda Prova de Títulos, um quesito que pode surpreender muitos candidatos, pois terão mais vantagens os que tiverem bagagem curricular e se derem melhor na primeira etapa. Candidatos que não possuem muito a acrescentar na fase de Títulos terão que encarar a obrigação de dar o melhor de si na primeira etapa. Lembrar que: serão pontuados os títulos de Especialização (360 horas ou mais), Mestrado e Doutorado e a pontuação máxima será 08, 10 e 12, respectivamente.

Por fim, haverá a etapa de Curso de Formação Básica e mais uma Prova, só que de Prática de Aula. O Curso será constituído de aulas teóricas e de atividades práticas docentes, uma espécie de "preparação didático-pedagógica" do profissional que chegar a essa etapa. Já a Prova Prática de Aula será baseada no conteúdo programático, que traz problemas do seguinte tipo (variando em função do ano de escolaridade, que será sorteado na hora):

"6º ano: Desenvolver a construção do conceito de multiplicação ou divisão de fração, através de problema contextualizado, concluindo as regras destes processos operatórios"

"9º ano:Resolver problema que envolva equação do segundo grau para calcular a área de figura plana. Resolver o problema e explicar como orientar o estudante para verificar se a resposta está correta".

Professor - Anos Iniciais

A Prova Objetiva terá questões de Língua Portuguesa, Matemática, História, Geografia, Ciências e Fundamentos Teórico Metodológicos e Político Filosóficos da Educação.

A Prova Discursiva exigirá que o candidato discorra sobre a "Dinâmica e metodologia da prática pedagógica docente: a organização do tempo e do espaço educativo no trabalho com os anos iniciais do Ensino Fundamental". Os critérios de habilitação serão os mesmos mencionados anteriormente e também serão similares os moldes para as demais etapas deste cargo.

Artigos que podem potencializar sua Redação:

A Prova Prática, como o nome já indica, exigirá que o candidato realmente demonstre a sua experiência no trato com classes de ensino fundamental, e terá temas como (variando em função do ano de escolaridade, que será sorteado na hora):

"Ensinando a ler e a escrever com rótulos de produtos".

"Ensinando a ler e a escrever com parlendas."

"O texto verbal e o texto não-verbal: Reconhecendo a leitura de textos como possibilidade de acesso a diferentes conteúdos"

Sistema de Numeração Decimal: características do sistema de numeração decimal, tais como agrupamentos e trocas na base 10 e princípio do valor posicional.

Números Racionais: fração como representação que pode estar associada a diferentes significados.

Conteúdos e Bibliografia de referência: além de explicitar quais os conteúdos cobrados, os candidatos têm a vantagem de poder consultar a bibliografia recomendada pelo próprio edital. Se por um lado isso pode facilitar a vida do concursando, por ter acesso fácil a bibliotecas ou outros meios, por outro, isso pode dificultar, especialmente para aqueles que não possuem tempo ou disponibilidade de/para buscar material por material.

Contudo, o importante nesse caso é que, se a opção for por materiais já prontos para estudo, é preciso priorizar aqueles de qualidade que tomaram por base tais referências, e não foram demasiadamente "generalistas".

Compartilhe

Comentários

Mais Dicas